4 dias em Lisboa


Confesso-vos que nunca fui perdido de amores por Lisboa. Talvez pela enchente de turistas, por sentir que muitas ruas estão descaracterizadas, porque os taxistas teimam em se enganar no caminho ou simplesmente porque não tenho a experiência de Lisboa que muitos vocês têm. No entanto, pelo menos uma vez por ano vou visitar amigos e tentar ver a cidade pelos olhos deles. Todos os anos descubro mais um cantinho que me faz gostar da capital e me deixa feliz. A nossa visão de uma cidade não é mais do que a experiências que temos nela, nestas últimas viagens tenho descoberto uma outra faceta de Lisboa, uma Lisboa mais calma e que nos convida a viver devagar.

Deixo-vos com fotos de sítios que me encheram o coração.




Quando andarem pela capital não percam uma visita à Ó! Galeria. Ela é dedicada inteiramente à ilustração e deixa-nos com vontade de trazer muitas coisas para casa.





Tomei o pequeno almoço na amorosa Tease, passei pelo jardim botânico (que tenho imensa pena que não esteja melhor conservado) e pela estufa fria, que devia ser um lugar obrigatório para todos. A estufa dos cactos é linda de morrer.







Fizemos brunch na UAU, que não só foi muito simpático como a vista não poderia ser mais perfeita. Fui ainda conhecer a Village Underground Lisboa que é perfeita para quem beber um copo e sentir que foge da cidade sem sair dela. 






Andei até os pés me doerem, perdi-me em ruas bonitas, fiz um piquenique no jardim da Estrela e ainda trouxe uma tatuagem como souvenir, feita pela querida Mariana Cáceres.

Foram 4 dias intensos, cheios de aventuras, que me deixam a sentir um bocadinho mais entusiasmado com Lisboa.

Fred*

Hyperactivitypography - ou o livro de tipografia mais divertido!


Amantes e curiosos de tipografia, o post de hoje é mesmo para vocês! O livro Hyperactivitypography é perfeito para quem quer saber mais sobre a origem, composição e desenho de todos esses tipos de letra que nos passam pelos olhinhos todos os dias. Este é sem dúvida, o livro mais genial e interessante que já me passou pelas mãos sobre esta temática.

Apresenta-se como um livro de exercícios, é mesmo para riscar! Por lá vão encontrar jogos, adivinhas, piadas, sopas de letras, labirintos, mapas, desenhos, histórias, origamis e muito mais. Parece-me o livro perfeito para quem quer fazer uns jogos à beira da piscina, enquanto aprende muito sobre tipografia. Confesso-vos que este livro já está na minha estante há uns anos mas vai ser nestas férias que lhe vou dedicar o tempo que ele merece.




Não só este livro está cheio de exercícios e informação útil, como enche os olhinhos a qualquer um. As ilustrações são amorosas e as cores apetitosas, faz-nos sentir pequeninos outra vez. Se puderem por-lhe a mão, não hesitem! Prometo que não se vão arrepender.

Boa quarta-feira!

Fred*

desejos de Verão

Hoje o post vem acompanhado de suspiros. Quero muito as férias de Verão, os dias sem compromissos, o esvaziar da cabeça lento que vai ficando cada vez melhor com o passar dos dias. Porque neste cantinho só me repito e já só falo de férias, decidi fazer um post igualmente leve com uma wishlist bem fresquinha!

Cá para casa podia vir, assim já a seguir às férias, o novo calendário para 2017 da Frankie.
A caixinha com cartões de frutas da Anthropologie também podia vir. São sempre precisos, para acompanhar presentes ou para alegrar os olhinhos.

Ali da Urban Outfitters podia vir um Flamingo rosa para levarmos para a piscina e uma caneca com gatos, acho que não preciso explicar porquê :p

Por fim, mais livros! Comecei agora um que estou a adorar, e por isso gostava de ler mais um da mesma autora, Elizabeth Bowen. "A casa em Paris" vai ser um dos próximos a ser lido, por agora estou a ler "A Morte do coração".

O Lolita já cá canta, vai ser leitura para as férias, numa edição pequenina da Penguin. E este da esquerda anda a piscar-me o olho há umas semanas. Vamos ver se vem também parar às minhas mãos.

E por hoje é isto, desejos de verão enquanto passamos os últimos dias a organizar a casa para podermos descansar em Setembro.
Se por aí houver sugestões de leituras agradeço ;)






Quando o verão nos traz tudo menos a tão esperada silly season

Cada vez me emociono mais quando vejo provas da bondade humana. Se vejo um vídeo com alguém a salvar um cão de um penhasco fico de lágrimas nos olhos, se vejo a notícia de um casal que resolveu passar a tarde de domingo a distribuir litros e litros de água a quem estava preso por várias horas no trânsito, e no meio do nada, fico emocionada, e se vejo uma criancinha a dizer coisas bonitas que parecem vir de alguém mais crescido e bondoso, fico também de lágrima no olho. Vi até um video onde um peixe não abandonou o outro que ficou preso numa rede, até que houve alguém que o soltou e aí sim, lá seguiram os dois juntos e isto pode parecer tudo muito pateta mas é o que me tem agarrado aos monitores.

É estranho porque não estou grávida, e por isso com as hormonas descontroladas, e porque não sou uma pessoa assim tão chorona e melosa, e por isso tenho reflectido muito sobre esta minha tendência para ficar cada vez mais afectada com estes actos de altruísmo de pessoas e animais, que vejo e revejo em videos e notícias, e onde a explicação dos 30 e da idade adulta já não encaixa. 

Acho que cheguei a uma conclusão que pode ser até um bocadinho mais triste, pelos vistos só espero o pior e por isso fico surpreendida quando vejo exactamente o contrário a acontecer. Perceber isto não me deixou mais tranquila, e partilhar isto aqui neste cantinho que costuma viver de coisas mais felizes também me custa, mas tive vontade de falar disto aqui, por isso desculpem-me pelo post mais sério. 

Se acreditares, és capaz!

No arranque do We Blog You, quando tudo era embrionário, quando tudo se passava na mesa da cozinha de nossa casa e quando gastávamos mais dinheiro no projecto do que recebíamos, era muito fácil sermos desencorajados por quem nos rodeia. Não os amigos mais próximos, que esses acreditam sempre em nós mas conhecidos, família mais distante e até desconhecidos. Quando se larga um trabalho seguro das 9h às 18h para criar o próprio negócio e tentar ser mais feliz, a reacção das pessoas à volta nem sempre é a que esperamos. Vão ouvir mais vezes "Isto está tão mau, isso não me parece a melhor decisão, tu és maluco" do que "que bom, força nesse projecto!".

Felizmente o We Blog You já passou essa fase, são 4 anos de projecto e mesmo quem não compreende respeita. Agora, para todos vocês que têm novos projectos e às vezes sentem que ninguém acredita em vocês, juntámos alguns conselhos para vocês!

1. A paixão é maior do que a dúvida.
Quando as pessoas duvidam de nós, lá dentro também nós passamos a duvidar. Ninguém nasce ensinado, nada é perfeito no início e são horas e horas de trabalho que vão fazer o vosso projecto crescer. Não tenham medo de arrancar, não se sintam desmoralizados e cada vez que alguém (ou vocês mesmos) duvidar de vocês, lembrem-se que 50% do sucesso de um projecto é a paixão que têm por ele, a outra metade é trabalho. Se vocês forem apaixonados tudo vai correr bem.

2. Descrição na ponta da língua.
Tenham a descrição do vosso projecto na ponta da língua. A isto chama-se "elevator pitch", a intenção é que consigam apresentar todo o vosso projecto numa viagem de elevador. Sejam concisos, precisos mas simples, qualquer leigo tem de conseguir entender o conceito geral. Porque é que isto é tão importante? Não só porque em relações comerciais vos vai ajudar e muito mas também porque ter esta resposta na ponta da língua, demonstra que vocês levam o vosso projecto a sério e que existe um plano, não é fruto do acaso. As pessoas a quem introduzirem a vossa ideia vão querer saber mais e levar-vos mais a sério. No caso do We Blog You costumamos dizer "É um projecto colaborativo que vive de um blog para bloggers. Falamos de design, fotografia e gestão de conteúdos num universo de partilha." Isto é suficiente para deixar quem nos ouve curioso e cheio de perguntas".

3. Leva-te a sério.
Façam do vosso projecto prioridade, criem horários, regras e cumpram-nas como se a vossa vida dependesse disso. Se houver seriedade da vossa parte para com o vosso projecto, não há como outras pessoas não vos levem a sério. Clientes, amigos e possíveis parceiros de negócio vão confiar em vocês no momento certo.


Esperamos que estejam a aproveitar as férias para recarregar energias e criar novos mantras. Se têm um negócio novo ou estão para arrancar um, absorvam estes conselhos que adorávamos que alguém nos tivesse dado quando começámos.

Boa quarta-feira, pessoas bonitas*