Hoje sou eu, a Raquel Caldevilla, que vos escreve. Olá deste lado de cá! 🙂
Já não sou uma desconhecida para aqueles que escrevem os emails, pois sou eu que vos respondo e organizo tudo por aqui. E também já começo a aparecer nos workshops, especialmente no último, o de fotografia.

No entanto, hoje vim aqui fazer o meu primeiro post, sobre algo que muito me entusiasma. Quem me conhece sabe que eu sou uma adepta fervorosa das ditas Terapias Alternativas, ou, como diz o meu pai, que é médico tradicional, Terapias Complementares, já que nada é alternativo. Por isso, quando nos convidaram para participarmos no workshop sobre Aromaterapia da Escola de Medicinas Alternativas e Complementares, fiquei mesmo feliz por ter sido eu a escolhida para ir.

Antes de mais, urgem as explicações. A Aromaterapia é uma ciência que, como o próprio nome indica, se fundamenta no efeito dos aromas das plantas, flores, raízes, folhas, sementes, ervas, madeiras e resinas nas pessoas. Dependendo do benefício que é procurado, determinadas plantas são escolhidas para produzir o efeito desejado e, depois de concentradas e fundidas em óleos carregados com os princípios activos indicados, são usadas para fins terapêuticos. Assim, neste dia aprendemos a, através de produtos naturais e de óleos essenciais, formular e preparar os nossos próprios cosméticos, tendo em conta as vantagens e benefícios para o corpo e mente.

Estes óleos podem ser usados sobre a pele, através de cremes, loções, gel e óleos de massagem ou puros, através de inalação. E provocam determinados efeitos físicos, mentais e emocionais, alteram o batimento cardíaco, a pressão arterial, a concentração e o sono, entre outras coisas.

De certeza que já ouviram falar dos benefícios do aloe vera na pele, por exemplo, como calmante e cicatrizante. E da lavanda, também como calmante e relaxante, indicada para as insónias e dores generalizadas. Pois foi mesmo por aí que começámos no workshop de Aromaterapia, com um creme pós-solar, que, pelas suas propriedades calmantes, continha gel de aloe vera, óleo vegetal de jojoba e óleos essenciais de lavanda e camomila.

Mais tarde, fizemos um gel/creme para as dores musculares, também com aloe vera, óleo vegetal de sésamo, gualtheria e lavanda, e um óleo de massagem onde, depois de escolhermos uma base de óleo vegetal, podíamos fazer a mistura com os óleos essenciais que desejávamos, para alcançarmos o que pretendíamos. Eu optei pela junção de tangerina, conhecida para aumentar a alegria pelo seu aroma fresco e adocicado, limão, que traz energia, activa a circulação, é digestivo e imuno-estimulante, e gerânio, o conhecido óleo essencial feminino.

Ou seja, o resumo deste dia foi muito positivo, visto que aprendi muito! 🙂 Para além disso, estou ansiosa pelo Open Day da EMAC, que no dia 17 de Abril vai abrir as suas portas para todos os que lá forem, para conhecerem e aprenderem mais sobre Medicinas Complementares e Culinária Inteligente.
Vemo-nos lá? 🙂

3 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.