Nós adoramos coisas bonitas, e fazemos mesmo o esforço para nos rodearmos delas. Para muitos pode parecer uma coisa parva, para nós faz todo o sentido, e este exercício ajuda-nos a olhar para as coisas de uma forma mais leve, e a lidar com os problemas de forma mais simples. Acreditamos mesmo que é uma forma de viver, e não uma futilidade. Ou então que aquilo que começa numa futilidade transforma-se numa arma contra as coisas negativas que vão acontecendo.
O trabalho da Anna Westerlund cruzou-se connosco há algum tempo, no Projecto Alecrim, uma loja linda cá no Porto, e desde essa altura temos seguido o que faz.

Se por um lado adoramos o trabalho da Anna, por outro ainda simpatizamos com ela e com a forma como faz as coisas, e isso faz-nos admirar a pessoa que está por detrás destas peças.
Apesar do nome poder deixar-nos em erro, a Anna nasceu em Lisboa, mas como metade dela tem alma vinda ali da Suécia, e viveu muitos anos fora, traz influências de vários sítios, o que torna o trabalho que faz único e muito especial.

Também já podemos sentir um bocadinho de orgulho no percurso desta ceramista que já levou Portugal para o MOMA, só para dar um exemplo, e que nos deixa um bocadinho vaidosos por se fazerem coisas tão bonitas por cá.

As peças vão sendo namoradas por cá, até que venha uma viver cá para casa. Todas as fotografias vêm do site e se quiserem ver mais trabalho da Anna visitem-no. Existe loja online e blog para poderem ir acompanhando o trabalho.
Esperamos que gostem!

annawesterlund.com

3 respostas

  1. O trabalho da Anna Westerlund é absolutamente fantástico. Sigo-a há já algum tempo e já a divulguei no face do fazbemaosolhos precisamente porque acho o seu trabalho e percurso notáveis. Também ainda não tenho nenhuma peça da Anna mas há-de chegar o dia 😉 que bom divulgarem "coisas bonitas", obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.