Todas as pessoas que têm amigos de 4 patas lá em casa, sabem que eles têm momentos amorosos que só nós vimos e que raramente conseguimos fotografar. Nós juntámos 5 dicas para vos ajudar a captar o vosso amigo canino, da maneira mais natural possível.

1. Biscoitos, biscoitos e mais biscoitos
Nós queremos que a experiencia de ser fotografado seja feliz e tranquila. Habituar o pequeno a fazer a associação entre o “click” da vossa câmara e um biscoito é o primeiro passo para que quando o quiserem fotografar numa situação mais espontânea, ele não se assuste. Se ele não for de biscoitos, dêem-lhe mimos ou até um brinquedo, garantam que o pequeno fica feliz quando está a ser fotografado. Caso o vosso cão ainda não saiba os comandos básicos, aproveitem e vão treinando aos poucos. Que um “senta”, “deita” e “fica” ajuda muito no momento de fotografar os pequenotes. (espreitem este canal  que vos vai ajudar muito nos treinos)
2. Antecipa-te!
Conhecendo bem as rotinas do nosso cão, é fácil antecipar alguns momentos e estarmos prevenidos. Eu sei que o Doug, pelas manhãs, gosta de ficar na ronha na minha cama, de se embrulhar nos cobertores e de dar muitos beijinhos. Durante muito tempo, estes momentos eram só nossos…Eu queria registá-los mas quando me levantava para ir buscar a câmara, ele acordava e a disposição dele também. Tive de passar a preparar-me para este momento, agora durmo com a câmara na mesinha de cabeceira. Percebam o que conseguem preparar de antemão para ajudar a captar aquele momento que tentam há meses.
3. Sejam invisíveis!
Nós somos fãs das fotos espontâneas, que mostram os nossos dias sem grandes produções. Para aplicar isto aos nossos cães, há que tentar ser invisível. Se ele está a brincar na sala, ou a espreitar à janela, nem chego a entrar na divisão. Vamos então tentar fotografar à distancia, com o mínimo de barulho possível, assim mantemos tudo calmo e natural.
4. O local e a luz

Escolher o local da casa onde os vamos fotografar é essencial para um bom resultado. Os cães, no geral, mexem-se muito e muito rápido e as nossas casas não costumam ter assim tanta luz que dê para  acompanhar tanta energia. Como tal, fotografar longe de uma janela ou ponto de luz, está fora de questão. As nossas câmaras devem estar num modo que nos permita fotografar objectos em movimento, ou com velocidades muito rápidas, para garantir que temos uma fotografia e não um borrão desfocado.
5. Os favoritos
Para termos momentos espontâneos e cheios de expressão, um dos truques que utilizamos é juntar os objectos favoritos do cão. No caso da fotografia acima, bastou um pouco de brincadeira, a sua manta favorita, a zona do sofá que mais gosta, o peluche favorito e um bocadinho de paciência para o ver a interagir com as coisas que mais gosta.
Os dias começam a ficar mais chuvosos e a vontade de explorar todos os cantos das nossas casas é cada vez maior. Aproveitem este tempo para brincarem mais com o vosso amigo de 4 patas e registar aqueles momentos que deviam perdurar no tempo.
Digam-nos se gostaram do post, se querem mais dicas para fotografar cães ou até se querem um destes em versão gato 😉

7 respostas

  1. 🙂 revejo-me muito mas na versão gato ♥ a C. tem a mania de vir pôr o focinho na lente ou então não pára quieta, é quase impossível usar a focagem manual. ♥ Oh your Doug

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.