10º edição, Porto, 2022

Design & fotografia
criados À medida

workshops & consultoria
para marcas

mudar de casa com patudos

Mudar de casa pode ser uma coisa boa para nós, quando é uma coisa que queremos muito, mas não deixa de ser stressante por todo o trabalho e confusão que envolve.
Quem acompanha o blog sabe que mudei este mês para uma casa nova, e comigo tive de mudar os meus dois patudos, o que tornou a coisa mais confusa.
Imaginem-se na pele de um gato. De repente, encontram todas as vossas coisas, ainda com os vossos cheiros, numa casa estranha e num sítio completamente novo para vocês. Eles ficaram muito assustados e baralhados, mas há uma série de coisas que podemos fazer para minimizar o choque da mudança e é sobre isso que vos venho falar hoje.

Eles são dois, um preto com 10 anos e uma cachopita com pouco mais de 1, e isso é o suficiente para terem reações diferentes. O mais velho ficou assustado mais tempo, a mais nova já andava na brincadeira cá por casa no dia seguinte. Tivemos uma série de cuidados nesta mudança, para que fosse mais simpática e menos assustadora para eles. 
1. Se for possível, mantenham os gatos numa zona segura na antiga casa, durante a mudança. Assim protegem-se da confusão na hora de mover caixotes e móveis para a carrinha e do entra e sai das pessoas que o estão a fazer.
2. Tentem arrumar o máximo de coisas na nova casa antes de levarem para lá os patudos. Assim não têm de provocar mais stress na cabecinha deles. Façam as limpezas antes, metam os móveis no sítio e arrumem o máximo de tralhas, principalmente aquelas que fazem barulho, para que este seja menor quando eles já lá estiverem. No fundo trata-se de preparar o ninho para os novos moradores.
3. Coloquem os gatos apenas numa divisão da casa, a mais arrumada e que tenha a cama ou o sofá onde eles costumam dormir, e fechem a porta. Passem tempo com eles e deixem que explorem sem pressas nem pressão o novo espaço. Aproveitem para lhes dar mimos e a comida preferida deles. Assim ficam menos assustados e sozinhos e a confusão de verem logo uma série de divisões não acontece. 
4. Quando perceberem que eles já estão mais calmos abram a porta e permitam que eles explorem a casa. Como nos mudámos para uma casa com bastantes mais divisões que a anterior, algumas portas foram mantidas fechadas, para que eles se fossem habituando às principais. É importante ter pela casa coisas com o cheiro deles, mas se a mudança foi feita com os gatos isso acontecerá naturalmente.
5. Brinquem bastante com eles e com os brinquedos prefreridos. Assim eles distraem-se e sentem-se mais felizes.
6. Não os deixem sair de casa mesmo que não pareça haver perigo. Nós temos uma zona exterior nas traseiras da casa e umas janelas simpáticas mas enquanto eles não reconhecerem a nova casa como deles não é seguro. Por isso tenham paciência e deixem passar algum tempo. Quando todos sentirem que a casa é deles já será mais seguro e não terão vontade de ir para outro lugar. 
O Preto passou dias metido no quarto, debaixo de mantas, quando saía corria para o sofá e escondia-se novamente debaixo da manta. Nós preferimos dar-lhes o tempo que eles precisaram e não foram forçados a nada. 
Hoje estão os dois felizes, apanham banhos de sol na sala e não foi preciso muito tempo para se habituarem a esta nova casa. Achamos que correu tudo muito bem e que o facto de terem um sítio novo até está a ser bom para eles. 
Quero fazer uma série de posts sobre esta nossa mudança e este foi o primeiro. Espero poder falar-vos de várias coisas, incluindo dos planos de decoração que tenho para esta casa.
Seria bom receber o vosso feedback para saber se estes temas vos interessa ou se vou só chatear-vos muito 🙂
Se tiverem mais dicas partilhem-nas connosco! 

Não percas nada!

Sim, isto é uma newsletter! No entanto, prometemos que não vamos encher a vossa caixa de correio com spam. Vão sim, receber os novos cursos em primeira mão, descontos nos workshops e uns freebies de vez em quando.