São várias as publicações a falar do trabalho da Maria Svarbova, e não é difícil entender o porquê. É difícil olhar por pouco tempo cada uma destas fotografias, elas pedem-nos que fiquemos só mais um bocadinho a apreciar tudo o que nos mostra, e que não parece ser real.
Sentimo-nos no meio de um filme, no meio de outro tempo, e a vontade é ver mais e mais, ver movimento, ouvir a história, e pelo meio vamos sentindo um bocadinho de inveja por não sermos nós os autores de imagens como estas. Vamos inspirar-nos um bocadinho?

 

De tão perfeitas que são as cores e as formas, podemos ter a sensação de estar a ver pinturas realistas, e é por tudo isto que consideramos o trabalho da fotógrafa muito especial. Não se trata só de disparar e de perceber algo sobre composição, o cuidado na escolha e preparação dos cenários é muito e é tudo isto, no seu conjunto, que torna o seu trabalho único.

 

 

Nós temos aqui publicadas fotografias de dois trabalhos diferentes, e podem ver muito mais no site da autora. É uma boa fonte de inspiração, por tudo o que ali em cima já dissemos, mas porque é mais um bom exemplo de alguém que trocou as voltas à vida e que decidiu seguir um sonho. A Maria estudou arqueologia, e é só desde 2010 que se dedica à fotografia. Depois de muitos prémios, de um contrato com a Vogue, e de tanta, mas tanta gente a adorar o seu trabalho, custa um bocadinho imaginar que nada disto poderia ter acontecido se ela não tivesse dado um passo na direção contrária.
Estamos quase no fim-de-semana mas nós estamos cheios de coisas para fazer, precisávamos mesmo de inspiração 😉

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.