Os últimos meses têm sido muito intensos deste lado. O trabalho preenche-nos os dias, os sonhos preenchem-nos as noites, e as preocupações andam connosco de mão dada. Mas para quem trabalha por conta própria isto deve ser o pão nosso de cada dia, não é?
Em fases assim, porque felizmente não são todas, a energia parece que não vem para ficar, e às vezes pode ser até difícil escrever e alimentar o blog. Por acharmos que desse lado estes momentos podem também acontecer, vimos falar de coisas boas para nos mantermos despertos para a vida e, acima de tudo, inspirados e motivados.

Nós temos este blog porque sentimos muito, muito carinho por ele. É aqui que vamos depositando bocadinhos das nossas vida e do nosso trabalho. Gostamos de o ter como caixinha de memórias, e queremos muito dar qualquer coisa a quem nos visita, por isso também é um lugar de partilhas constantes, onde esperamos ajudar-vos com umas dicas ou outras. Por tudo isto, em momentos onde a inspiração não chega, temos de ter o foco no que nos motiva, neste caso são vocês e somos nós.

Mas por muita vontade que se tenha para fazer coisas, às vezes é preciso uma boa dose de energia, que nem sabemos muito bem de onde vem, mas que quando falta nos deixa atados e sem muito para dizer. Tudo isto é normal, nós já vamos para quase 4 anos de altos e baixos, e hoje vamos enumerar algumas coisas que nos arrebitam 😉

1. Estar com amigos

Sempre que nos juntamos para jantar, beber um copo ou lanchar, não há dúvidas, há qualquer coisa que passamos de uns para os outros e que é boa! Nós acreditamos muito em energias, e em saber escolher quem temos ao lado. Muitas vezes entram pessoas na nossa vida que são boas, que não nos fazem nada de mal, mas que por um motivo ou por outro não nos fazem sentir bem. O lado bom de ser crescido, é termos esta capacidade de perceber estas coisas e de as resolver da melhor forma, sem grandes confusões. Depois, existem aquelas pessoas que nos fazem sentir bem, que nos fazem rir ou conversar durante horas sobre coisas mais sérias, e que mesmo quando não partilham das mesmas opiniões que nós, nos fazem sentir bem só com aquele bocadinho.
Os nossos amigos para nós são como umas barrinhas energéticas, e nós adoramos cada bocadinho que passamos juntos.

2. Ter um hobbie

Esta devia ser obrigatória, assim como lavar os dentes antes de ir para a cama.
Quantos de nós passam dias e dias sem fazer mais do que trabalhar e tratar das coisas domésticas que há para fazer?
Nós temos esse problema, mais ainda porque temos o trabalho com que sempre sonhámos. Já fazemos diariamente muitas coisas que antes eram feitas como hobbie. O Fred, por exemplo, fazia fotografia depois do nosso emprego das 9 às 18h. Agora a fotografia faz parte dos nossos serviços, por isso, mesmo que ele continue a adorar fotografar, tem de arranjar um substituto.
Eu, desde miúda, passava horas a desenhar, agora desenho menos para mim, porque passo horas a desenhar para os nossos clientes, e está tudo bem! Mas preciso arranjar qualquer coisa que me faça passar um bom par de horas só a fazer qualquer coisa que me divirta, e que não associe ao trabalho.

Estas coisas às vezes são difíceis de gerir, e dou por mim, muitas vezes, a arrumar a casa quando preciso de distração. Agora estou a pensar em começar a fazer coisas que nunca passaram de experiências, como pintar ou fazer mais coisas com a máquina de costura. 

3. Abraçar uma causa.

A nossa vida precisa mesmo de um grande sentido de comunidade. Para além dos nossos amigos, precisamos de rodear-nos de pessoas com quem nos identificamos e, se tivermos uma causa pela qual lutar, que não seja a nossa felicidade e o nosso próprio umbigo, vamos sentir-nos realizados e com uma sensação boa, e menos infelizes sempre que um dos aspectos da nossa vida correr menos bem.
Aqui no blog, damos uma micro ajuda à Miacis, porque adoramos animais e sabemos que ainda há muito por fazer. Queremos muito fazer mais, e sempre que surgir oportunidade para isso vamos dizer que sim. Eu decidi ser a pessoa que deixa de esperar que alguém faça qualquer coisa, vou agir sempre que algo não me pareça bem, e como já comecei com este exercício, sei que me faz sentir muito melhor.
Vocês podem juntar-se a vários grupos de apoio, infelizmente há imensa gente a precisar de ajuda, a vários níveis e, se estivermos lá de alguma forma, vamos perceber que essa parte de nós que damos, vai voltar para nós multiplicada. Ajudar ajuda-nos mesmo!

4. Passear
Esta parece fácil, não é? Mas não estou a falar de passeios de domingo, com sol, esplanadas e gelados. Estou a falar de todos os dias, e das coisas que podemos fazer a pé para nos fazer mexer. Quantas vezes vamos ao supermercado de carro? Ou apanhamos o Uber para ir ali à baixa fazer qualquer coisa? Uns 15 minutos ou 30 a andar não é perda de tempo, é muito que podem fazer por vocês e sem gastar dinheiro. 
Desculpas há muitas, ou porque estamos atrasados, ou porque pode chover, mas a verdade é que me sinto sempre melhor se conseguir fazer as coisas a pé, e é uma oportunidade de fazer alguma coisa sem ter de dedicar um tempo específico para isso. 
Por tudo isto, fica aqui a dica, saiam mais de casa. Se forem pessoas de rotinas habituem-se a ir tomar um café à rua de manhã, mesmo antes do trabalho, ou depois do almoço. Façam disto parte dos vossos dias e aproveitem estes bocadinhos para arejar e descansar. 
5. Ver documentários
O tempo que passamos em frente a monitores é muito. Mas num dia de chuva não me venham dizer que o sofá e filmes são má ideia, porque eu acordo a pensar em aterrar ali mesmo, com os gatos e as almofadas. Mas no meio de tantas séries e filmes que vemos, podemos reservar um tempinho para os documentários. É importante vermos outras realidades, apercebermo-nos de coisas que nem nos tinham passado pela cabeça, e reflectir sobre alguns problemas que não nos bateram à porta, ou que até já estão aqui mas nós nem reparámos deles. 

Os últimos que vimos cá em casa foram muito bons!
“À procura de Sugar Man” é uma história linda que nos dá algumas lições de vida e nos mostra que a vida é estranha e pode mesmo parecer um filme :p
“Happy” é um óptimo documentário, mais ainda para aqueles que acham que a felicidade e o sucesso têm uma resposta certa. O cálculo e a fórmula não é igual para todos, e nós devíamos reavaliar a nossa fórmula.
E por fim, “Food matters”, um documentário que nos fala de saúde, e de como tudo está ligado à alimentação, da origem dos problemas até à cura das doenças. Mostra-nos como uma medicina apoiada na nutrição, serviria melhor os pacientes e resolveria problemas, em vez de acabar apenas com sintomas. 

E a lista não acabaria aqui, são precisas algumas coisas para termos uma vida cheia e que nos preencha. Cada vez mais percebemos que estas coisas estão muito, muito além das coisas materiais. Centram-se no nosso tempo e na qualidade que ele tem, nas pessoas a quem dedicamos a nossa energia, e nas pequenas coisas de todos os dias. 
E vocês? O que fazem para que os vossos dias sejam bons?

15 respostas

  1. Adoro não deixem de escrever trabalho em casa sei o que custa ás vezes ter energia para sair da cama num dia de chuva.Mas são blogs como o vosso que me inspiram a trabalhar todos os dias e a querer mudar.Porque viver é isso mesmo todos os dias sermos felizes mesmo que com momentos menos bons 🙂 Adoro um dia vou vos conhecer ai ao Porto até lá inspiram-me e já ajudam muito 🙂

  2. Queridos Raquel e Fred,
    Eu por aqui faço muito o exercício da felicidade (auto-inventado lol) que me ajuda muito a estar de boa cara quando não apetece e que acaba por me contagiar todo o dia! É simplesmente sorrir verdadeiramente para mim própria, noto que o meu humor melhora automaticamente e fico mais feliz!
    Também tenho tentado reflectir em várias coisas pelas quais estou agradecida. A verdade é que acabo os dias radiante, e acordo com outra disposição 🙂

    Obrigada pelas vossas dicas, concordo com todas e apenas não pratico a última. É-me muuuito difícil ficar agarrada ao écran a ver seja o que fôr 🙁

    Beijinho e boa semana!
    Joana

    1. Olá Joaninha!
      O teu é o mais simples e, se calhar, o mais eficaz, sorrir 🙂
      Acho que se nota muito nas tuas coisas que és uma pessoa feliz, e é por isso que gostamos tanto de acompanhar o teu trabalho.

      beijinhos!

  3. Oooh, mas que belas dicas! Resumindo, vocês são mesmo uns queridos! 🙂

    Eu, quando estou assim menos "up" faço aquilo de que mais gosto, doces!

    Beijos, abraços e continuação de um excelente trabalho.

  4. Inspirador. Eu tento fazer muito do que descrevem aí, sou uma pessoa que tem um ódio de estimação por rotinas e monotonia, mas tenho um emprego deveras monótono. Tem dias que parece que nem sei o que ando no mundo a fazer e são esses os meus escapes para continuar a viver e sentir alegria e vontade de chegar ao dia seguinte. Obrigada por estarem desse lado e por mostrarem sempre coisas tão bonitas. Beijinho 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.