Subscreva

Cum sociis natoque penatibus et magnis
[contact-form-7 id="1210" html_class="cf7_custom_style_1"]

Subscribe elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae eleifend ac, enim. Aenean vulputate eleifend tellus.

[contact-form-7 id="984" html_class="cf7_custom_style_1"]

Guimarães em 24 horas.

Há umas semanas atrás, com a cabeça muito cheia estava a precisar de fugir, de respirar um ar diferente e caminhar em ruas que não as do Porto. Não tinha muito tempo livre, só era possível fugir durante 24 horas. Isto queria dizer que tinha de ser algures perto e que fosse fácil chegar de transportes. Eu já tinha estado em Guimarães algumas vezes mas sempre em trabalho, o Rafael nunca tinha estado no berço da nação e como tal, pareceu-nos a opção perfeita.

Eu costumo descrever Guimarães como uma cidade de bonecas. As casas antigas e coloridas do centro, enchem os olhos a qualquer um. As construções quase orgânicas, tornam as fachadas quase irreais. É difícil perceber que há pessoas a viver em ilustrações, porque é isso que estas fachas parecem, ilustrações. Não tivemos muita sorte com o tempo, não parou de chover durante o tempo que lá estivemos. Foi a primeira vez que conheci Guimarães à chuva e fiquei surpreendido.  Guimarães com sol é integralmente sobre a luz a reflectir as fachadas coloridas, que ilumina até as ruas mais estreitas. Com chuva, a cidade é sobre as sombras e os contrastes, como dá para perceber nas fotos.

    

Não conseguimos fazer muito se não perdermo-nos nas ruas sem olhar para o mapa. A cidade é pequena mas cheia de encanto. Não consegui mostrar o passo dos duques e o castelo ao Rafael, a chuva e o vento eram demasiado intensos. No entanto, consegui aquilo que queria, respirar um ar diferente, ver ruas e pessoas diferentes e sentir que fui viajar, mesmo que por apenas 24 horas.

Em 24 horas fazem-se boas memórias e ficou a vontade de voltar sem gabardines. Quem sabe durante o verão não possamos voltar para explorar um pouco mais e conhecer até a serra da penha, onde nunca estive.

E vocês, já etiveram em Guimarães? Têm por hábito fazer estas escapadelas “cá dentro”? Que cidades é que me aconselham? 🙂

uma boa semana, pessoas bonitas!

Written by:

Designer, photographer, musician and dog lover.

Comments

  • Raquel Almeida

    Reply

    Espero que tenham gostado! 🙂
    Guimarães é uma cidade “pequena” mas muito simpática e agradável (vá, sou vimaranense, logo sou suspeita!)

    Abril 24, 2018
  • Suzana Silva

    Reply

    Vivo em Guimarães há 10anos, e assim que vi a fotografia pensei, “Ah o Fred veio a Guimarães”.
    É engraçado como desenvolvemos afinidades mesmo com quem não conhecemos pessoalmente, apenas de vos visitar por aqui.
    Fiquei contente com a vossa visita, a esta cidade que tanto gosto.. Além do centro histórico lindo, tem também nas freguesias que compõem o concelho muitos outros pontos de interesse..
    A sugestão que dou é a de cá virem novamente, mas agora com a certeza de dias cheios de luz. Venham cedo e partam tarde.. Pode ser que eu tenha a sorte de vos encontrar pelas ruas e vá dizer um tímido olá.

    Suzana Silva

    Abril 24, 2018

Leave a comment