Desde que a Raquel parou, eu não tenho parado. Têm sido dias muito intensos mas também gratificantes. Quero voltar a encontrar o meu ritmo, um pouco mais calmo e com mais tempo para viver calmamente. Desde o início de Abril que os dias no escritório são longos e agitados mas eu sinto-me calmo e até feliz. Tenho saudades da Raquel e de a ter por cá mas tenho encontrado felicidade noutros sítios. Uma das coisas que me deixa feliz é a partilha, é saber que posso inspirar e ajudar alguém a partir do que partilho nas minhas redes. Eu gosto de acreditar no lado bonito da vida e da internet, onde nos ajudamos uns aos outros de maneiras que não sonhamos. Uma foto e uma palavra na altura certa podem mudar tudo na vida de alguém, na minha muda. No meio destes dias agitados, esta partilha não tem acontecido. Sinto que estou isolado das redes sociais, do blog mas principalmente de vocês. Eu quero que o WBY continue a ser um lugar bonito onde conversamos sobre coisas importantes, partilhamos dicas uns com os outros e até fazemos algumas confissões mais pessoais, como esta que vocês estão a ler.

Nestas últimas semanas tenho recebido alguns amigos lá em casa e tem sido muito bom passear só porque sim (mesmo quando a minha cabeça não pára de dizer que devia estar a trabalhar). Estar com amigos que não vejo há muito tempo, rir até me doerem as bochechas e até dançar à chuva (o Primavera não permitiu outra coisa). O telemóvel está comigo no bolso mas só me lembro dele quando quero saber as horas (apesar de ter um relógio no pulso). A energia que tinha para vir até aqui falar convosco desapareceu nestes meses, a vontade é muita mas o tempo e a cabeça não. Sou incapaz de vir aqui fazer um post só porque sim. Vocês merecem mais e eu quero dar mais. Sinto-me culpado porque não venho aqui tantas vezes quanto vinha, porque não publico mais no instagram (no nosso e no meu pessoal) e porque não falo mais vezes convosco.

Tenho saudades dos tempos mais simples, onde isto era prioridade, escrever para vocês aparecia sempre em primeiro lugar. Isso faz-me feliz e preciso que volte a acontecer. Vou ter de mover coisas do calendário e pôr-me em primeiro lugar, encontrar espaço para vos vir fazer umas confissões, partilhas e inspirações. Quando somos dois, um empurra o outro, encontramos um equilíbrio e quando um não está muito motivado, o outro está. Sozinho, torna-se mais difícil, especialmente quando estou a usar todas as minhas energias criativas a fazer coisas bonitas para os nossos queridos clientes (e há tanta coisa bonita a caminho que nem sei por onde começar).

Eu estou a queixar-me mas a verdade é que estou muito grato. Os nossos clientes são muito especiais, entendem que estão a trabalhar com pessoas de carne, osso e emoções. Entendem que o tipo de trabalho que fazemos não é fast-food, é mesmo comida da avó, que requer amor e paciência mas sabe como nenhuma outra. Tenho um orgulho danado de todos os trabalhos que temos posto na rua, só não tenho tempo de vir aqui partilhá-lo convosco. Não quero fazer promessas furadas, mas isso vai mudar. Prometo que volto mais vezes e que enquanto me quiserem ler, aqui estarei. Se calhar preciso da vossa ajuda, para manter isto a acontecer. Contem-me, que tipo de artigos gostavam de ler no blog? Mais trabalho de design? Mais dicas? Dicas sobre o quê? Mais partilhas sobre o Porto? Sobre as nossas vidas? Sobre o processo de trabalho cá do escritório? Contem-me tudo e ajudem-me a sentir a motivação que preciso para me obrigar a vir aqui falar convosco.

Eu genuinamente gosto muito de vocês e deste nosso cantinho. Já me ri convosco, já chorei, já me revoltei e sinto que o fizemos juntos. Este blog faz parte do meu crescimento enquanto profissional mas, principalmente, enquanto pessoa. Este blog é um extensão daquilo que mais gosto e do que sinto. Obrigado por me lerem e por me fazerem sentir que a vida pode ser bonita, se estivermos juntos.

Tenham uma semana linda,
Fred

16 respostas

  1. Fred ha anos que vos leio e sigo.não sou muito de escrever , mas entendo o que a raquel esta a passar passei 3 anos retirada focada em mim e é tão bom. Não deixes de partilhar é aqui que me inspiro, que vejo coisas bonitas que lavam a vista, e nao o que já todos os dias me bombardeia. Partilha o que te vai na alma, dicas, viagens , o porto tudo isso é bem vindo desde que feito com amor. Bj de felicidades e energia de uma designer tmb em burn out.

    1. Querida Sara, obrigado pelas tuas palavras <3 eu também sou o tipo de pessoa que lê mas raramente comenta mas estas palavras souberam tão bem. muito, muito obrigado. E vou seguir o conselho, vou partilhar o que me vai na alma. Um beijinho grande e um abraço apertado. Espero que esse burn out seja curto e, no final de contas, muito positivo *

  2. Estou por aqui desde o início, e também não sou de comentar muito! Também tenho um blog e um trabalho criativo, faço tudo sozinha! O blog está também meio de lado, o que me deixa triste! Mas é aqui no vosso que venho “descansar” , ver coisas bonitas e pensar nos meus trabalhos… sentir o vosso ar fresco. Temas… tenho mil ideias, mas fico sempre feliz com qualquer coisa! Beijinhos

    1. Por favor, não deixes o teu blog de lado! Eu sei que custa, tal como escrevi ali em cima, mas no final de contas é tão, mas tão positivo. Obrigado pelo teu comentário, foi o boost de energia que estava à procura. Um beijinho muito grande!

    1. oh <3 obrigado querida Inês! Prometo que há mais posts do Porto para sair e mais posts sobre a vida. Obrigado pelas tuas palavras! um beijinho *

  3. Ando aqui à toa porque desde que vi o vosso trabalho no YT fiquei fascinada e devorei o blog!
    Faz de tudo eu confesso que adoro DiY e receitas mas fico fascinada ao ver as fotos saídas de “mãos e cliques de fada(o) ” vocês são a inspiração…nunca desistas.

    1. oh <3 obrigado querida Alexandra!
      Eu promento que ninguém vai desistir 🙂 Só tenho de fazer disto uma prioridade e encontrar mais tempo para vir aqui. Este blog é uma segunda casa, não dá para desistir. Obrigado pelas tuas palavras, que me encheram de energia 🙂

  4. Olá we blog you, olá Fred, estou a comentar pois arrepiei-me a cada parágrafo deste texto e emocionei-me com a partilha tão honesta e despida. Estas palavras hoje encaixaram na perfeição com o que, também eu, estou a sentir, a fazer um caminho por mim na alavancagem e continuação de um projecto pessoal na área do desenvolvimento pessoal. Sobre ideias a melhor dica é mesmo ires escrevendo e postando o que vai surgindo e o que sentes que queres partilhar. Este post por exemplo é de uma riqueza humana. Esta questão da culpa de tirarmos tempo para nós, quando temos um negócio próprio, é frequente, contudo fundamental para no re-carregarmos e acrescentarmos o domínio que temos no trabalho que escolhe. Continua. Ps-a minha especialidade é o Coaching para hábitos que re-carregar a nossa energia vital, se quiseres podemos falar sobre isso para dares um boost energético ao teu dia – a – dia com simples momentos diários.

    1. Querida Teresa, muito muito obrigado pelas tuas palavras. Quando escrevi esse post, foi isso mesmo que senti, que é muito libertador ser assim tão cru. Eu não quero expor-me totalmente para o mundo mas ao mesmo tempo, aqui sinto-me me casa e sinto que quem me lê é família. Eu já tinha passado esta fase de por o negócio em primeiro lugar, já tinha encontrado um ritmo onde o tempo para mim era prioridade. Com a pausa da Raquel, tudo mudou e sinto que dei uns passos para trás. Lentamente, estou a voltar ao normal mas ainda sinto o peso de ter todo o negócio nos meus ombros e isso faz com que passe mais horas no escritório do que deveria. Acho que com calma tudo se resolve sozinho e eu volto ao mesmo ritmo que tinha antes. Até lá, palavras como as tuas fazem-me os dias! Muito obrigado! Um beijinho grande *

  5. Gostei tanto de ler este post, Fred!
    Sempre gostei do vosso blog. Depois de vos conhecer, ainda mais, claro!
    Adoro a partilha honesta de dicas e sugestões para quem anda nestas coisas dos blogs (e que é difícil de encontrar), adoro ver os vossos trabalhos, os vossos desenhos (ai essa mão, querido Fred!), as vossas inspirações, … Bem, gosto de tudo, não é? Como não gostar?
    Um abraço muito apertado para ti! E outro para a Raquel!

Responder a Elsa Martins Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.