Subscreva

Cum sociis natoque penatibus et magnis
[contact-form-7 id="1210" html_class="cf7_custom_style_1"]

Subscribe elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae eleifend ac, enim. Aenean vulputate eleifend tellus.

[contact-form-7 id="984" html_class="cf7_custom_style_1"]

Olá, Milão! – um guia de 4 dias

No Natal passado, recebi dois presentes do meu namorado, um pacote de esparguete e um pacote de macarrão. Foi sua maneira de me dizer que íamos fugir até Itália durante um fim-de-semana, mais especificamente a Milão.  Eu não viajo tanto quanto devia e, para mim, enquanto criativo, é quase essencial e ele sabe disso. Tenho muita sorte em ter alguém atento ao meu lado. Confesso-vos que Milão, ou mesmo Itália, não estava nos meus planos mais próximos, geralmente prefiro fugir mais para Norte. Foi uma surpresa boa e um fim-de-semana muito bonito e inspirador. Tanto que vos estou a escrever directamente do avião, enquanto tento encontrar uma posição confortável para o fazer.
Nós partimos numa sexta-feira, durante a tarde, e chegámos ao final do dia a Milão. Fomos recebidos com neve! Ainda no aeroporto, à espera do shuttle, caiam pequenos flocos de neve e eu senti-me uma criança. Isto vai parecer esquisito mas nunca tinha visto nevar, já tinha estado na neve várias vezes mas nunca apanhei o momento em que o ar se enche de pequenos pontos brancos a mexer em câmara lenta. Foi um momento bonito e mágico, ali mesmo na saída do aeroporto. Já na cidade de Milão, estava chuvoso e frio mas quando estou de viagem, nem a chuva me parece mal.
 Agora, vamos falar de expectativas e de realidade. No ano passado vi o Call Me By Your Name, um filme passado em Itália e que se tornou muito querido para mim. Por isso, eu esperava muitas estatuas bonitas, boa comida e música do Sufjan Stevens. O que encontrei foi um bocadinho diferente. Milão não é uma cidade que se centra em arte, comida ou música, é uma cidade que vive em torno de moda. Não nas pessoas, aí nota-se pouco, mas no lado mais consumista. Os highlights da cidade acabam por ser lojas de roupa das maiores casas de moda do mundo. Qualquer guia de Milão vai incluir sítios como o quadrilatero della moda, Piazza dei Mercantei  ou a galleria vittorio emanuele II, isto são tudo ruas de compras. No entanto, o centro de Milão é uma zona muito antiga e as ruas, os prédios coloridos e o ambiente, valem muito a pena, assim como as montras extravagantes. 
 
 Para além disto, não é possível fugir ao circuito turista. Marcámos visita à Duomo di Milano, que logo à saída do metro é muito, muito imponente, com fachadas gigantescas e trabalhadas, cheias de detalhes e estatuas. É fácil perdermo-nos nos minutos e nas horas, a tentar ler a história que por ali é contada. É tão bonita por dentro, quanto é por fora. Nós comprámos bilhetes online e fomos chegámos lá às 8h30. Se estiverem a planear ir lá, aconselho-vos a fazer o mesmo. Estava tudo calmo, não havia filas, nem gritos. Duas horas mais tarde, tudo estava caótico, as filas não acabavam e o som das multidões enchia a praça mesmo em frente à catedral. Nós também visitámos o topo do edifício, que com uma vista panorâmica sobre Milão, é um must-do.
O centro de Milão é grande mas é possível fazer-se quase tudo a pé, é até agradável. O bairro de Brera é o bairro mais bonito que visitámos. Um bairro muito bonito, com ruas coloridas, lojas bonitas e pessoas bem dispostas. Por lá, podem encontrar a biblioteca municipal, que é um dos pontos turísticos da cidade. 
Vistámos também o Castelo Sforzesco, que parece um cenário de Game of Thrones, com pedra preta em contraste com os tons ocres de um castelo, claramente medieval. Nas traseiras do castelo, existe um jardim enorme e muito bonito, onde caminhámos até chegar à triennale de Milão. Infelizmente, a única exposição que estava a acontecer não nos pareceu muito interessante e seguimos para o local mais bonito de Milão, na minha opinião.
No próximo post digo-vos qual é o sítio e deixo-vos o mapa que fiz para esta viagem, para que possam usá-lo caso estejam a planear uma viagem a Milão 🙂
Tenham um dia lindo!
O centro de Milão é grande mas é possível fazer-se quase tudo a pé, é até agradável. O bairro de Brera é o bairro mais bonito que visitámos. Um bairro muito bonito, com ruas coloridas, lojas bonitas e pessoas bem dispostas. Por lá, podem encontrar a biblioteca municipal, que é um dos pontos turísticos da cidade. 
Vistámos também o Castelo Sforzesco, que parece um cenário de Game of Thrones, com pedra preta em contraste com os tons ocres de um castelo, claramente medieval. Nas traseiras do castelo, existe um jardim enorme e muito bonito, onde caminhámos até chegar à triennale de Milão. Infelizmente, a única exposição que estava a acontecer não nos pareceu muito interessante e seguimos para o local mais bonito de Milão, na minha opinião.
No próximo post digo-vos qual é o sítio e deixo-vos o mapa que fiz para esta viagem, para que possam usá-lo caso estejam a planear uma viagem a Milão 🙂
Tenham um dia lindo!

Written by:

Designer, photographer, musician and dog lover.

Comments

Leave a comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.